Sorriso largo...

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

A BIODIVERSIDADE DOS IPÊS


*
É chegada a Primavera e com ela a beleza dos Ipês!

A BIODIVERSIDADE DOS IPÊS

O Ipê tem várias cores
Ilustrando seu encanto,
Com ele me emociono
Sua beleza, eu garanto,
É de pura poesia.
Traz sempre a alegria
Inspirando nosso canto
*
Os amarelos são fortuna
Não apenas de valor
Mas de algo mais profundo
Muito mais encantador
São aqueles que iluminam
E também que nos fascinam
Repletos de tanta flor
*
A cor rosa é primavera
Bela como uma aquarela
Das mulheres de Outubro
Que não caem em esparrela
Que cuidam de suas vidas
São guerreiras aguerridas
Fita rosa na lapela.
*
O branco nos traz a paz
O que todos precisamos
O ar puro que respiras
Transcendentes de seus ramos
Paz, harmonia e beleza.
Tem na flor toda a pureza
É o ar que respiramos.
*
Existem multicolores
São de flores germinadas.
Vindos de um mesmo ramo
Cores diversificadas.
Permanecem muito unidos
Bordados, juntos, cerzidos
Como gêmeos, bem grudados
(Rosário Pinto)
rosariuspinto@gmail.com


quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Oficina na Escola Barão de Itacuruça


Dia 18 de setembro 2017, a convite das professoras Maria das Graças da Silva Cunha e da diretora Marisa Bittencourt da Escola Barão de Itacuruça, Tijuca, realizei Oficina de Cordel para três turmas. A receptividade foi excelente. Já havia um trabalho prévio com os alunos, que cantaram um poema de cordel.
Apresentei as noções básicas da literatura de cordel:

- a chegada ao Brasil e sua melhor adaptação ao Nordeste;

- a função da oralidade como fonte de transmissão de conhecimentos;

- a peculiaridade das formas de expressão e do saber e fazer literário, transmitidas de geração a geração;

 - o olhar do poeta cordelista como um atento observador dos processos de atualização da sociedade em sua estrutura social, política e/ou tecnológica;

- a importância da literatura de cordel em sala de aula;

- as principais formas de composição poética: quadras, trovas, sextilhas e setilhas e décimas;

- a trajetória da literatura de cordel de versos cantados, impressos e mais modernamente publicados em mídias virtuais;

- apontei fontes de pesquisas (sites e blogs) e locais para aquisição de folhetos;

- a pontei a forte participação da mulher na literatura de cordel;

- a composição das capas, principalmente em desenhos, fotos e xilogravuras.

A Oficina foi encerrada com uma Ciranda preparada pela professora de música com os alunos.

Parabenizo professores(as) pelo interesse e envolvimento com a literatura de cordel

domingo, 10 de setembro de 2017

Oficina na E.M. Ginásio Aleksander Henryk Laks

Dia 31 de agosto realizei Oficina de cordel na E.M. Ginásio Aleksander Henryk Laks a convite da professora Thays Eci da Silva de Castro. Fui recebida pelas diretoras Fernanda de Barcellos de Mello, Elha Maria Aragão que ofereceram a estrutura necessária para a realização da oficina. O objetivo foi promover a literatura de cordel nas escolas e cativar a atenção dos alunos que foram muito receptivos e tiveram ótima participação. O objetivo das oficinas é levar a professores e alunos a importância das expressões populares e das suas manifestações vinculadas a poesia, o canto e demais manifestações de cunho popular. Ressaltamos o caráter de oralidade como fonte de transmissão de um saber e fazer literário que foram transmitidos de geração a geração; a riqueza das expressões da poética popular; a importância da literatura de cordel como ferramenta de aprendizagem e entretenimento.
A metodologia utilizada foi apresentação com Datashow exemplificando as principais modalidades da literatura de cordel.
A professora Thays realiza um excelente trabalho na Sala de Leitiura da Escola. Logo que cheguei fui surpreendida com uma exposição de xilogravuras feitas pelos próprios alunos e mural com as noções básicas da literatura de cordel.
Acredito ter atingido os objetivos desejados e agradeço a todos a gentiliza com que fui recebida. 

 .





segunda-feira, 21 de agosto de 2017

FESTA JUNINA



FESTA JUNINA

Aqui, de nada resmungo,
Fico só atrapalhada
Sigo o ritual da festa
Deixei faca bem fincada
Lá no pé da bananeira 
E fiquei na espreitada.

Gosto de me divertir
Com todos os rituais
O São João é bem repleto
De crendices sem iguais 
Tem Correios Amorosos
Com cartinhas geniais.

Eu já tenho um rapaz
Lá em casa a me valer,
Mas como gosto da festa
Estou pagando pra ver
E dançando nesta festa
Vou até o amanhecer

Quando eu era bem pequena
Lá na minha Bacabal
Festejava o São João
Em noitada sem igual.
E castanha sapecada,
Pra animar o festival.

Tinha dança de quadrilha,
Casamento na fogueira
Ciranda e cirandinha
Em noites brincadeira.
(Rosário Pinto)

segunda-feira, 31 de julho de 2017

AGOSTO - MÊS DO FOLCLORE

É chegado o mês de Agosto que é também Mês do Folclore. Mês em que comemoramos as tradições da história.

EDISON CARNEIRO – 2012

Natural de Salvador, BA, 12 de agosto é o seu aniversário. O folclorista que percorreu todo o país em busca das mais preciosas tradições da cultura popular brasileira.
*
O Folclore comemora
Relevante centenário
Neste Agosto é o mês
Do grande aniversário
Do gigante folclorista
Que conviveu com artista
Deixou-nos belo cenário
*
De quem falo já vos digo.
O nome homenageado
Edison Carneiro é
Folclorista apegado
Às tradições brasileiras
Fez delas suas bandeiras
Da cultura advogado.
*
Percorreu todo o país
Festas e religiões
Pesquisou tudo em detalhe
Em todas as ocasiões
Nada deixou para trás
De tudo, correu atrás,
Também estudou baiões.
*
Amigo de Jorge Amado
Que sempre reconheceu
No folclorista o mérito
De tudo que descreveu.
Muitos anos de pesquisas
Leu também as poetisas
Sobre tudo escreveu
*
Pesquisou sobre a umbanda
E também o candomblé
Toda a religiosidade
Estudou e fincou pé.
Fez minucioso estudo
Mestre tal e qual Cascudo
Na cultura mostrou fé.
*
O Rodolfo Cavalcante
Que foi grande menestrel
Um folheto publicou
Todo versado em cordel
Exaltando o folclorista
Passou sua vida em revista
Como um grande nobel.
*
Convidei dona Dalinha
Da família dos Catunda
Para trazer o seu verso
Com sua verve profunda
Ela é ágil na setilha
Sempre mantem sua trilha
Sua poesia é profunda
*
Leia abaixo o folheto
Clique o “link” sem temor
Para conferir-lhe a vida.
O poeta tem valor
E o Edison Carneiro,
Este grande brasileiro,
Provocou muito rumor.
(Rosário Pinto)
C0216
Cavalcante, Rodolfo Coelho. Dr. Edison Carneiro: o gigante do folclore afro-brasileiro. Salvador: Tipografia Ansival, 1977. 8 p.

sábado, 29 de julho de 2017

Cordelteca do Escritório da Biblioteca do Congresso dos EUA no Rio de Janeiro


Eu, Rosário Pinto e Dalinha Catunda participamos da fase inicial deste trabalho com consultoria e referência de poetas que poderiam se interessar em compor este acervo de valor inestimável. 

Mais de 12.000 peças, CDs e DVDs capturam esse gênero literário popular brasileiro

Pesquisadores e admiradores da Literatura de Cordel têm mais uma opção para obter informações online sobre esse gênero literário popular da cultura brasileira. Desde fevereiro de 2017, a Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, por meio do seu Escritório no Rio de Janeiro, disponibiliza um acervo digital sobre o tema o Brazil Cordel Literature Web Archive. Visite a coleção no link:


O Escritório da Biblioteca do Congresso no Rio de Janeiro e a Divisão Hispânica da Biblioteca do Congresso em Washington têm trabalhado conjuntamente com o American Folklife Center (AFC) para que essa coleção de cordéis se torne uma das maiores do mundo. São mais de 12.000 peças e entre elas, a famosa coleção de Sol Biderman e algumas datadas da década de 1930. Para capturar o trabalho dos repentistas, o Escritório também adquiriu CDs e DVDs, além de outros títulos de cordéis. Alguns deles já estão disponíveis no site do Escritório:
O Escritório também é a primeira instituição da América do Sul a preservar coleções de sites, como por exemplo, o da eleição presidencial brasileira de 2010. Mais informações visite o link: 
Sobre o Escritório da Biblioteca do Congresso dos EUA no Rio de Janeiro
O Escritório da Biblioteca do Congresso Americano (Library of Congress) no Rio de Janeiro é um dos seis escritórios no exterior administrados pela Divisão de Operações no Exterior da Biblioteca do Congresso. Seu acervo inclui materiais como publicações, obras, etc. do Brasil, Uruguai, Suriname, Guiana e da Guiana Francesa. O objetivo é enriquecer as coleções de pesquisa da Biblioteca do Congresso com o que há de melhor da produção bibliográfica desses países.
O Escritório do Programa Nacional de Catalogação e Aquisição foi inaugurado em 1966 para suprir a Biblioteca do Congresso com publicações brasileiras. As publicações adquiridas incluem livros, jornais, revistas, folhetos, literatura de cordel, CDs, CD-ROMs, DVDs, mapas, cartazes e partituras musicais. Muitas publicações são compradas, porém um pouco mais da metade do total adquirido pelo escritório é proveniente do intercâmbio com cerca de 500 instituições. No último ano foram adquiridas 15,624 peças, provenientes de compra e doação.
Para mais informações sobre esta Nota à Imprensa entrar em contato com a Assessoria de Imprensa da Embaixada dos EUA em Brasília pelo e-mail BrasiliaEMBEUA@state.gov ou pelo telefone (61) 3312-7367 / 7350 / 7364.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

CORDEL DE SAIA EM AÇÃO


CORDEL DE SAIA, a convite da diretora Mirtes Medeiros e do Coordenador Técnico Lula Wanderley, participou hoje, dia 19 e julho de 2017, às 10:30 h, dos festejos juninos realizados na unidade CAPS EAT, Espaço Aberto ao Tempo, à rua Ramiro Magalhães, 521, Engenho de Dentro.
Levamos poemas referentes a São João, Santo Antônio, e claro, sobre as mulheres na literatura de cordel.

O evento contou com a participação do cordelista e ator Edmilson Santini com o seu Teatro em Cordel.

A manhã foi regada com poemas e muita música. A plateia foi bastante receptiva e no encerramento tivemos um gostoso baião de dois.

Agradecemos, mais uma vez aos organizadores das atividades